O modelo obstétrico que se vivencia nos hospitais brasileiros é caracterizado por altos índices de intervenções, principalmente, cesáreas. A violência obstétrica que está disseminada vem gerando respostas de diversos setores da sociedade, como profissionais de saúde, mulheres, ONGs, instituições de pesquisa, parteiras, entre outras. Nesse contexto, a atuação das parteiras tornou-se prática marginalizada e excluída do sistema de saúde. Como questionadoras do modelo vigente, trazem importantes contribuições para discussão das
políticas voltadas do parto e do nascimento. A pesquisa diz respeito a uma etnografia realizada junto a uma equipe de parteiras que atua no Distrito Federal - Brasília. Acompanho as atividades educativas
proporcionadas por elas ao longo do percurso da pesquisa com objetivo de debater as contribuições da ciência à Política Nacional de Humanização do Parto e do Nascimento. Altamente informada por ensaios clínicos randomizados, as metodologias científicas adotadas para informar a política pública se distanciam das mulheres ao se aproximar demasiadamente das intervenções obstétricas já realizadas.

Parteiras, Medicina e Ciência

R$ 50,00 Preço normal
R$ 39,90Preço promocional
  • Felipe Medeiros Pereira

Amadeus Business Tower, Av. do Contorno, 6594 - 7º andar, sala 701 - Savassi, Belo Horizonte - MG, 30110-044

Seguir

©2020. Editora Dialética. All rights reserved.